Fica a Dica: outubro

2

Gente! Esse mês tem muita sugestão boa! Um dos meus favoritos é o último lançamento do Umberto Eco, o Número Zero, que critica alguns meios de comunicação que usam do jornalismo para manipular e conseguirem o que querem. E a série Orphan Black? Alguém também está assistindo? Muito viciante. Venham conferir toda a lista e divirtam-se!

Aproveitem que essa época do ano chove bastante para ficarem em casa colocando a leitura e as séries em dia, e quando der uma estiada dá para ir em uma das exposições incríveis que também separei aqui pra vocês! 😀

Me contem também o que estão assistindo de bom!
Bora lá!

Fica-a-dica-outubro-blog-da-mimis-michelle-franzoni-post

Séries/ Filmes
Everest
O longa conta a história de um grupo que tenta escalar o monte Everest. Na trajetória, uma grande nevasca coloca a vida de todas em risco. Apesar de tenso esse filme também se torna bonito pela ideia de nos passar o quanto somos pequenos diante desse mundão. Abre nossos olhos para nossas limitações e verdadeiros valores.

Orphan Black
Essa série é para quem gosta de emoções fortes, para quem gosta de ficar com o coração acelerado e ansioso. Num mix de sci-fi e drama, tudo começa quando a órfã Sarah passa a viver com uma nova identidade roubada, de uma mulher muito parecida com ela, pós testemunhar seu suicídio. Quando a história começa a desenrolar você se vê preso em uma única série. Sim, é viciante! São 3 temporadas, e já estão filmando a quarta.

A menina dos campos de arroz
O filme traz o contraponto entre modernidade e tradição na China. Enquanto a pequena Qiu de 12 anos mora com a avó e o irmão no interior cultivando arroz, os pais trabalham na cidade. Mas a avó da garotinha morre e os pais são obrigados a voltar. É quando a rotina de Qiu muda e ela começa a expor seus sentimentos sobre o que quer para a sua vida. Além da linda história, o filme vale muito pela fotografia. Esse longa venceu o prêmio de melhor filme no Gotham Screen International Film Festival de Nova York, em 2012!

Livros
Número Zero
Escrito por ninguém menos que o grande escritor Umberto Eco, este livro é considerado “um perfeito manual do mau jornalismo”. Isso mesmo. Ele conta uma história de manipulação de 1992 entre grandes homens, envolvendo mídia e política. Ficção ou realidade? Isso é a gente que escolhe. 😉

Toda luz que não podemos ver
Essa não é apenas mais uma história de amor. Vai além. Ela nos coloca dentro da Segunda Guerra Mundial, misturando realidade com fantasia. Talvez um olhar criado pela protagonista que vive nessa época conflituosa. Cega, Marie nos mostra o que além do mundo visível.

A filha do louco
Em uma releitura do livro A Ilha do Dr. Moreau, que tem mais de cem anos de sua publicação original, essa obra retrata a história pela visão da filha do Dr. Moreau. Na ilha, o médico parece fazer experiências envolvendo seres humanos e animais. É uma mistura de parábola sobre a teoria da evolução, sátira social e história de terror. Super indico!

Exposições/ Eventos Culturais
Exposição “O Mundo dos Dinossauros”
Esse é para levar a criançada! A exposição conta com mais de 20 réplicas de dinossauros robotizados, em tamanho real que chegam a respirar e a movimentar-se. Fósseis também serão expostos. As crianças vão se sentir dentro do filme Jurassic Park. Muito legal! A exposição, que começou em setembro, em São Paulo, no zoológico da zona Sul, na Saúde, ficará em cartaz por tempo indeterminado.

Iberê Camargo: um Trágico nos Trópicos
Criado para celebrar o centenário do artista gaúcho Iberê Camargo, mostra reúne 134 trabalhos, pinturas, desenhos, gravuras e matrizes, produzidos entre os anos 50 e 90. As obras mostram melancolia e depressão são retratadas com cores escuras e opacas.
Está em cartaz no Museu de Arte Moderna, no Museu de Arte Moderna, no Rio, até dia 1/11.

Soixante-Dix – autobiografia de Juarez Machado
Brasília recebe a exposição “Soixante-Dix”, em comemoração aos 70 anos do artista que eu adoro, o catarinense Juarez Machado. Ele poderia ser meu vizinho, mas, como um bom artista, foi morar em Paris. Muito fino, né? A mostra conta com mais de 40 obras do artista, entre pinturas a óleo, desenhos e esculturas. “Soixante-Dix” significa 70 em francês e além da idade do artista, é também uma espécie de brincadeira de culto de amor próprio, pois a mostra é repleta de autorretratos. A exposição vai até 8 de novembro e a entrada é livre! Já tô lá! <3

 

Vetores: Shutterstock

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

2 Comentários Mostrar comentários

×