Os banhos termais de Budapeste

1

banhos-termais-blog-da-mimis-michelle-franzoni-post

 

A capital húngara é famosa por suas termas e são mais de 50 lugares pra se banhar. É uma atividade típica dos habitantes que aproveitam as propriedades terapêuticas das águas e também para se divertirem e relaxarem, sozinhos, com a família ou amigos.

Já contei para vocês sobre a minha maravilhosa viagem para Budapeste AQUI e hoje vou falar sobre a experiência de conhecer uma das termas mais famosas da cidade.

Confesso que fiquei bastante em dúvida se devia apostar meu tempo em conhecer uma das termas ou não, pois sabia que iria tomar certo tempo de viagem e também que estaria lotado e eu não sou muito chegada a lugares cheios demais. Mas, como já tínhamos conhecido toda a cidade e sobrou uma tarde inteira, aproveitamos o calorão que fazia e escolhemos conhecer a Terma Széchenyi.

A escolha foi difícil pois há uma outra terma muito famosa também que é a Gellert. Li algumas informações das duas e acabei optando pela primeira pois ficava mais perto de onde estávamos.

A chegada é bem fácil pois a Széchenyi fica no bem no meio do parque da cidade que já vale a visita para conhecer os arredores. O metrô mais perto é o M1 estação Széchenyi Furdo. A entrada na terma é meio complicada, pois existem vários tipos de pacotes. No meio da confusão, optamos pela entrada simples que dá direito aos banhos em todas as piscinas, externas e internas.

Ao comprar o ticket, há uma opção de alugar uma cabine individual para trocar de roupa e deixar as coisas, porém, como chegamos à tarde, já estavam todas ocupadas.

Ganhamos uma pulseirinha e entramos direto para o vestiário. Detalhe: Comprei um biquíni em uma loja na Avenida Andrassy pois não havia levado, mas na própria Széchenyi tem para alugar. 🙂 Lá também alugam roupão, toalhas e tocas de banho.

Ninguém te explica nada e é tudo muito mal sinalizado, como já havia lido em alguns sites. Para guardar suas coisas no guarda volumes é bem simples mas quase impossível de descobrir, por isso, pergunte para algum visitante como fazer. Na verdade basta escolher seu armário, e fechar encostando a sua pulseirinha magnética. Na volta, se esqueceu o número, é só passar a pulseira no monitor que fica nos corredores do vestiário e ele diz o seu local.

Depois dessa, partimos para conhecer as piscinas! Olhem que lindo! Fiz um vídeo curtinho para o meu canal do YOUTUBE pra vocês sentirem a energia. A piscina com jatos de água faz a gente caminhar em círculos e se você ficar bem perto da borda é jogado para frente só com a força de água!

O local estava lotado! Era um se esbarrando no outro e rimos pra valer! kkk Aconselho a deixar tudo nos guarda-volumes. Só levei as toalhas em uma sacola e o celular pois precisava fazer as fotos pra vocês, mas fiquei de olho nas coisas o tempo todo. Sabe como brasileiro é desconfiado, né? Apesar da Europa ser mais segura e ter outra cultura, é sempre bom prevenir.

Lá também é possível fazer diversos tipos de massagens, pedicure, e banhos de hidro especiais. Eu queria ter feito algum mas estava tudo lotado quando chegamos.

Vejam o vídeo: 

 

 

Minha conclusão é que curti o local e as 3 horas que passamos lá, mas pessoalmente não é um programa imperdível para o meu ritmo de viagem. Valeu a pena conhecer pelo calorão que fazia na cidade e também para descansar um pouco pois já havíamos feitos todos os roteiros que gostaríamos. Ou seja, como sobrou tempo, super valeu!

Me contem! O que acharam do passeio? Vocês curtiriam um banho nas termas? Quem já conheceu algum lugar parecido? 🙂

Recomendado para: casais, terceira idade, crianças e até jovens.
Tipo de público: eclético, de todas as faixas etárias.
Vale a pena mesmo? Depende do seu objetivo e do ritmo de viagem.
Preço: aproximadamente R$ 50,00.
Horário de funcionamento: Banhos termais: de 6h à 19h – Piscinas: de 6h à 22h.
Como ir: metro M1 estação Széchenyi Furdo.

 

Fotos: Termas Széchenyi

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

1 Comentário Mostrar comentários

  1. que lugar maravilhoso… já queria conhecer e depois desse artigo fiquei mai interessada ainda. Budapeste não é tão divulgado quando outros locais da europa, mas as pessoas que conhecem falam muito bem a respeito.

×