Superação Edylainy: “venci a compulsão e emagreci 45kg”

12

Edylainy, que vou chamar carinhosamente de Nanny, tem 29 anos e é mãe de duas crianças lindas, suas principais motivadoras para o processo de emagrecimento. Nanny chegou aos 130Kg e ao 3º grau da obesidade, já considerada mórbida. Vivia desanimada e descontava tudo na comida. Essa bola de neve só ia aumentando, fazendo Nanny passar pela depressão e pela temida bulimia. Foi difícil, mas ela superou tudo isso. Apostou na reeducação alimentar e entrou de cabeça nessa mudança, eliminando 45Kg!! Hoje, a mamãe sarada é o orgulho dos filhos, é feliz como nunca foi e tem como maior paixão a corrida.

Se a história de vocês parece impossível, deem uma olhada na saga incrível de Nanny. Vejam as suas dicas, como evitou as recaídas e a sua dieta! Inspirem-se!

superação-nanny-blog-da-mimis-michelle-franzoni

A amiga “gordinha”
Nanny não tem lembranças de fases magrinhas, ela sempre foi fofinha. Sua mãe adorava fazer bolos e diversos doces, o que fazia com que ela se esbaldasse sem culpa nas guloseimas, principalmente na infância. E até chegar aos 130kg, lá pelos 18 anos, Nanny nunca havia ouvido nada sobre “alimentação saudável”.

A vida toda Nanny teve que lidar com os apelidos que recebia na escola. Sempre era a amiga “gordinha” e era a única que não namorava. Quando rolava um romance, eles não assumiam a situação na frente de ninguém. Ela lembra ainda que na época de sua adolescência era difícil encontrar roupas da linha plus size, então era obrigada a usar só calça jeans masculina, o que a deixava com a autoestima péssima.

Mesmo não se sentindo nada feliz, Nanny não conseguia parar de comer. Dá ansiedade veio a compulsão alimentar e Nanny comia, inclusive, escondida. Guardava pacotes de doces pelo guarda-roupa.

Tentativas arriscadas
Quando estava acima do peso, Nanny tentou várias dietas radicais, como dormir o dia inteiro para não comer, ou apostar só na bolacha água e sal e no chá. A partir do momento que não conseguia manter essas loucuras, fazia pior, atacava a comida e se arrependia em seguida, desenvolvendo a bulimia. Em menos de 6 meses perdeu 30Kg, mas ficou completamente desnutrida. Logo “recuperou” tudo o que havia perdido e um pouco mais.

Tentou tomar remédios também, mas o médico insistiu em uma cirurgia. Chegou a dizer que “podia tomar remédios, fazer dieta, mas voltaria a engordar que sem a cirurgia eu nunca iria emagrecer de verdade”.

O porquê da mudança
Um dos motivos da sua mudança foi não querer nunca mais passar pelo constrangimento de não conseguir entrar em uma roupa. O desespero, que a princípio parece fútil, fez o dia de sua formatura, que deveria ser um dos mais emocionantes de sua vida, se transformar em um pesadelo.

A beca e a calça, roupas tradicionais das colações, não couberam. Ficaram juntas e pequenas ao ponto de o zíper da calça estourar duas horas antes da colação. Nanny correu na costureira que deu um jeito, mas ela estava se sentindo tão grande e desajeitada que não relaxou a cerimônia inteira, com medo de mais alguma costura abrir.

Na mesma época entrou em depressão, que agravou com a morte da melhor amiguinha de sua filha de oito anos, que estava sempre na sua casa.

Nanny, que deveria ser o alicerce da casa ficou péssima. Os filhos, a menina de oito anos e o menino, que na época era um bebezinho, começaram a ficar abatidos, tristinhos também, já que ela estava mal.

Mudar essa situação era seu dever como mãe, tinha que recuperar a autoestima, a disposição e a saúde por eles!

Pediu ajuda para a família e iniciou a mudança definitiva. “Prometi me dedicar de verdade a tudo, e dar o meu melhor. E segui o lema ‘para ter um corpo que nunca tive, preciso fazer o que nunca fiz’”, conta Nanny.

Superação-Edylainy-Gomes-blog-da-mimis-michelle-franzoni-02

A reeducação alimentar
O primeiro passo para o verdadeiro emagrecimento foi começar a se exercitar e largar de comer as besteiras que comia, apostando na dieta de trocas. Cortou os hambúrgueres e cachorros-quentes que faziam parte de seu cardápio diário. Começou a fazer caminhadas e logo já entrou na academia. Quando os resultados iam aparecendo ela ia se animando mais.

Além de comer muitas frituras, lanches gordurosos, salgados, refrigerantes e doces variados, Nanny também exagerava na quantidade. “Comia até passar mal, comia até a comida perder o sabor”, lembra.

Quando iniciou o processo de emagrecimento procurou eliminar ou, pelo menos, amenizar o consumo desses alimentos. Aprendeu a cozinhar para poder fazer suas refeições diárias, marmitas e também para auxiliar na alimentação de seus filhos. Antes ela partia para o mais fácil e sempre tinha comidas prontas em casa, como congelados e conservas.

Vejam algumas trocas que ela fez:
>> Arroz branco por arroz integral
>> Refrigerantes e sucos industrializados por sucos naturais, detox, e chás gelados
>> Pão francês por pão integral

Superação-Edylainy-Gomes-blog-da-mimis-michelle-franzoni-04

Planejamento é essencial
Para Nanny, ter um objetivo e metas bem definidas é essencial para o sucesso de todo processo. Desde que iniciou tem como principal foco ter um corpo que possa admirar no espelho. “Torneado e definido”, diz Nanny. E tendo um objetivo principal, cria metas que façam com que ele seja alcançado e ainda tem motivação para coloca-las em prática. Não é demais? Vejam como criar metas e objetivos.

Atravessando as dificuldades
Mudar hábitos não é fácil e precisa de muita força e perseverança de quem pretende traçar esse caminho. Nanny revela que o estresse do dia a dia, filhos, estudos e tudo mais fazem com que ela repense várias vezes se vale mesmo a pena mudar. Afinal, passou uma vida inteira agindo de um modo.

“Às vezes dá vontade de pedir uma pizza e um pote de sorvete sentar e viver o momento de prazer com a comida e esquecer tudo. Mas sei que isso irá atrasar mais meu processo e isso certamente não facilitará nada a minha vida”, diz.

Mudar sempre é complicado. O jeito é encontrar nessas mudanças coisas que a gente goste de fazer e também de comer hehe.

No blog eu sugiro várias receitas de doces para esses dias de dúvidas e pré-recaídas. E ainda mostro como escolher o exercício ideal, optando sempre por uma atividade que te faça feliz. Assim a gente vai mudando e quando menos esperar, já mudou, e aí pronto, não sente mais falta. 🙂

A receita de doce que a Nanny mais gosta no blog é o bolo de banana e maçã! Super sacia a sua “fome” kkk. Delíciaaa!

Como pular as tentações
Para driblar as tentações a dica da Nanny é clara: fuja delas! Kkk Quando não dá para fugir, a ideia é parar para pensar que o prazer será apenas momentâneo e que aquele alimento vai sabotar todo o progresso do dia. “Geralmente venço as tentações, mas quando não dá faço o possível para voltar ao foco”, conta. E nesse caso, o ideal é apostar na Dieta de Ataque. Sempre que caio na besteira de jacar, volto com tudo no dia seguinte com essa dieta. Vale a dica!

O segredo de seu sucesso
“Superar-se”. Esse é o segredo do sucesso de Nanny e o que a fez chegar até aqui, faltando poucos quilos para chegar na sua meta. Esse estímulo foi alimentado sabe por quem? Pelo médico que disse, lá no início, que ela nunca emagreceria sem cirurgia. Ela resolveu mostrar que pode, sim! Que podia ser exemplo de superação e exemplo para seus filhos.

Driblando a falta de tempo
No início do processo, Nanny ia caminhando para o trabalho. Era cerca de 12km. Depois de lá, ia para faculdade e à noite para a academia. Nessa maratona Nanny perdeu seus primeiros 12 kg.

Teve período em que Nanny treinava em casa, a hora que dava, principalmente com a chegada do segundo filho. Vejam AQUI os exercícios que podem ser feitos em casa.

Exercícios que aprendeu a amar
A primeira atividade física de Nanny foi caminhar. Econômico, fácil e revigorante, as caminhadas passaram a ser a parte relex de seus dias corridos. Logo depois foi para academia, onde foi convidada para participar de um grupo funcional e se apaixonou! Hoje não fica parada! Adora atividades físicas e corrida.

“Entrei em uma academia e viciei, ia de manhã e à noite, fazia aulas de step, jump e musculação e se tivesse qualquer outra eu fazia também”, lembra.

Nanny conta que nunca teve vergonha de praticar exercícios, sentimento comum entre as pessoas com excesso de peso. “Se está disposto a mudar não se envergonhe, faça por você”, enfatiza.

Superação-Edylainy-Gomes-blog-da-mimis-michelle-franzoni-03

Motivação total
A maior força que recebeu foi da família, principalmente do seu irmão, que ela diz ser o anjo da sua vida. “Sem ele não sei se teria conseguido, pois ele tem me ajudado em tudo, me ensinou a correr, a fazer dieta, a ter força, jogou muitas verdades na minha cara para eu acordar. Toda vez que dou uma desaminada ele vem com algo para eu animar”. Nossa, quem tem um irmão desses não precisa de personal trainer, nutricionista ou psicólogo! Arrasou!

Outra força veio da internet. Encontrou histórias de superação aqui no blog, receitas e dicas para continuar firme e forte. Ela me encontrou depois que me viu dando uma entrevista na tevê e desde então segue o facebook. “Sempre busco a internet nos momentos que sinto que estou desmotivando”.

Quando começou a ver os resultados positivos de seu processo resolveu criar uma página no facebook também, vejam aqui. O que seria um estímulo para outras pessoas na mesma situação que Nanny, passou a ser para ela uma motivação, uma força a mais para não desistir. Sua intenção principal é mostrar a verdadeira cara do processo de emagrecimento, sem véus, com seus altos e baixos. “Não são só maravilhas, tem cobrança também”, conta.

Afinal, o que mudou?
TUDO! A autoestima cada vez mais alta, disposição, vontade de fazer mais e melhor no trabalho e nos estudos. Hoje, Nanny tem ânimo para fazer tudo e não tem medo de entrar nas lojas atrás de roupa. Tudo fica perfeito. Seu rendimento na corrida, atividade que tanto ama, também só vem aumentando. Paqueras? Aos montes!

Uma outra satisfação é mostrar para o filho uma foto de quando estava acima do peso e ele não a reconhecer. Incrível, né, gente!

A saúde não poderia estar melhor! Sua meta ainda é chegar aos 80Kg e ficar saradona. E ela vai chegar lá! Já passou pelo processo mais difícil, agora é só manter.

Quem também quer essa qualidade de vida e satisfação pessoal? Sigam as dicas da Nanny e tenha força de vontade que tudo vai acontecer! Deem uma olhada no seu instagram e facebook. @naofat_simfit e facebook.com/fatnaosimfit

Vejam mais histórias de superação e a minha história, para se inspirarem e tomarem coragem! E lembrem-se: todos nós podemos!

Peso antes: 130kg  Peso agora: 85kg  Altura: 1,77m
Tempo de emagrecimento: 24 meses.

Superação-Edylainy-Gomes-blog-da-mimis-michelle-franzoni-05


Vetor: Shutterstock.

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

12 Comentários Mostrar comentários

  1. Adoro ler os artigos de superAção, todos são inspiração, e depois de várias recaídas, vou me dedicar e ser mais uma no superAção.
    Obrigada Mimis por um blog tão inspirador.

  2. Então quer dizer que quem opera não tem o verdadeiro emagrecimento? Desculpe-me, mas sou uma feliz e saudável exemplar do “falso emagrecimento”. Sim, eu sempre amei malhar. Sim eu já fiquei quatro horas por dia na academia e mesmo assim tinha muitas dificuldades pra emagrecer. Eu já deixei de estudar pra ter tempo de malhar. Ah… mas isso é normal, né? É ter “força de vontade”, é ser “guerreira”. Claro que cirurgia bariátrica é uma opção radical e deve ser mesmo a última opção, mas não me arrependo nem tenho vergonha de dizer que sou operada. Faria tudo de novo. Minha saúde é normal, com exceção do hipotireoidismo que já tinha antes. Tomo os remédios pra tireoide prescritos pelo médico. Claro que a moça do relato tem seu mérito. Se foi a forma que ela encontrou e está bem, ótimo. Se não foi preciso operar, ainda melhor. A cirurgia bariátrica tem uma recuperação chata, você perde muito cabelo no começo – eu mais ainda devido ao hipotireoidismo – e o choque é meio brutal. Então, se puder evitar, melhor. O ideal é não ser operada, claro. Mas isso não dá a ninguém o direito de julgar as pessoas que escolheram caminhos diferentes pra emagrecer, e nem mesmo quem não escolheu caminho nenhum e continua acima do peso. Mas enfim… “gordofobia” pode, né? É socialmente aceitável…

    • Obrigada!!! Frutinha tbm não me sacia muito kkkk eu ainda me descontrolo um pouco quando estou muito ansiosa, nervosa e triste, mas hoje tenho a corrida que tira muito desses problemas, mas ainda dou umas atacadas na comida, mas bem menos, pois sei que não adianta me acabar comendo que a frustração vem em seguida. Mas tente encontra algo que de dê prazer e te faça bem sem ser comida. bjão

  3. Patrícia Silveira Galvão em

    Parabéns, Nanny!!!
    Que motivação você nos deu!!
    São relatos como o seu que acreditamos que podemos conseguir também.
    Agora me diga, como você superou a compulsão alimentar? como faz para não sentir fome? Essa história de uma frutinha de lanche nunca me saciou, rss e quando fico com fome fico mega nervosa, a ansiedade triplica e o mal humor supera 🙁
    Beijos e parabéns!

  4. adelair gonçalves em

    BOM DIA,
    HJ ESTOU COM UNS 20 QUILOS ACIMA DO MEU PESO, E VENDO ESSE RELATO , ESTOU ANIMADA P/ COMEÇAR UMA REEDUCAÇAO ALIMENTAR,
    ESPERO QUE EU CONSIGA.

×