Tipos de açúcar: 8 opções e suas características

1

O açúcar é uma delícia, mas também é um dos grandes vilões da vida saudável e da dieta de emagrecimento. Seu consumo em excesso, principalmente do açúcar refinado, está associado a problemas como diabetes, obesidade, colesterol alto, diminuição da memória, pressão alta e prisão de ventre. Divididos entre o doce viciante do açúcar e os seus malefícios, procuramos opções que o substituam, mas será que existe algum açúcar aliado da saúde?

Selecionei os oito açúcares mais comuns e fáceis de serem usados no dia a dia para observarmos seus nutrientes, dicas de consumo e, claro, suas calorias! Talvez vocês já tenham ouvido falar deles: cristal, mascavo, demerara, light, orgânico, de beterraba branca e de coco, além do próprio refinado para termos uma base.

Fiquem atentos à equivalência de sabor que inclui na tabela. Ela mostra quantas colheres serão necessárias para sentir o mesmo sabor adocicado que em 2 colheres (chá) do açúcar refinado. E essa é a maior dificuldade na substituição. Pois os açúcares que passam por menos processos químicos não são tão doces, o que nos faz aumentar a quantidade usada, não tornando a troca muito eficaz, principalmente para quem quer emagrecer.

Bom, mas o que é açúcar? Quimicamente falando, o açúcar é um carboidrato simples solúvel em água, e é a nossa principal fonte de energia. Engloba a glicose, a frutose e a sacarose (que é a junção de glicose com frutose). O produto que conhecemos como açúcar e usamos para adoçar é a sacarose, extraído de plantas. A extração mais comum é da cana-de-açúcar, mas também há extração da beterraba e até do coco.

E não só parece, mas o açúcar vicia mesmo. Ele estimula a produção de dopamina, hormônio responsável pela sensação de prazer e bem-estar. O pico de felicidade é rápido, e o cérebro se vê na necessidade de sentir mais vezes aquela sensação.

Em excesso, a energia (fornecida pelo açúcar) não consumida se acumula em forma de gordura em nosso organismo ou na forma de glicose na corrente sanguínea. E isso acontece ainda mais rápido e com mais frequência por ele ter o índice glicêmico alto e pouquíssimos nutrientes.

Além de agir diretamente no sistema nervoso central, estimulando a compulsão alimentar, como se estivéssemos sempre com fome.

Diminuir o consumo de açúcar é difícil mesmo, por isso compartilho com vocês algumas dicas que ajudam muito a se livrar desse vício >> Vejam AQUI.

Leiam também:
Driblando a compulsão por doces
O açúcar e você

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

1 Comentário Mostrar comentários

  1. Em casa só usava açúcar refinado e adoçantes. Mas agora passei a usar açúcar mascavo e não vejo tanta diferença no sabor. Vale a pena pelos benefícios que traz para a saúde. É uma boa troca..

×