Febre amarela: tudo o que precisamos saber sobre a doença

3

Estamos ouvindo a todo momento sobre a febre amarela, mas, a verdade, é que pouco sabemos sobre ela. Por isso, trouxe informações valiosas para vocês! Afinal, o que é, quais os sintomas e como evitar a febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. A infecção pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti, ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe.

Segundo o Ministério da Saúde, os casos de febre amarela registrados no país ainda são do ciclo silvestre. Portanto, os cuidados devem ser redobrados para os viajantes que se deslocarem para zonas rurais e áreas de mata.

O que os macacos têm a ver com isso?
No caso da febre amarela silvestre os macacos são as primeiras vítimas dos mosquitos Haemagogus e Sabethe. Sim, VÍTIMAS! Assim como os humanos. Ou seja, os macacos não são culpados pela febre amarela! E mais: servem como sentinelas – para alertar -. Pois se estiverem doentes, é porque há mosquito transmissor na região!

Os sintomas da febre amarela
Os sintomas iniciais da febre amarela são parecidos com os da gripe: febre, calafrios, dores de cabeça e pelo corpo, fadiga e fraqueza. Nos casos mais avançados, a pessoa pode apresentar icterícia (olhos e pele amarelados), hemorragia e insuficiência de múltiplos órgãos.

E se não for tratada rapidamente, a febre amarela pode levar à morte em cerca de uma semana.

Atenção: devido ao risco da doença se desenvolver de forma hemorrágica, é importante evitar o uso de aspirina.

O tratamento é a prevenção
E a prevenção é a vacinação. Pois é, ainda não há tratamento específico para a febre amarela, e a prevenção é que merece destaque!

Como funciona a vacinação
Quem já tomou a vacina da Febre Amarela não precisa se preocupar! Ela era em dose única, e vale para a vida toda. Quem ainda não se vacinou, receberá a dose fracionada. Ou seja, uma dose inferior para evitar a contaminação atual. E posteriormente, deverá tomar mais uma dose.

A partir do dia 19 de fevereiro ao dia 9 de março deste ano, começa a aplicação das vacinas fracionadas nas áreas de risco. A vacina imuniza a pessoa por 8 anos e após esse período será necessário tomar uma nova dose.

Atenção: as pessoas que vão viajar para áreas de risco precisam tomar com 10 dias de antecedência!

Quem deve tomar
– Pessoas que estão ou vão viajar para as áreas de risco;
– Pessoas com mais de 60 anos de idade com autorização médica;

Quem NÃO deve tomar a vacina
– Gestantes fora de áreas de risco;
– Pessoas com alergia grave ao ovo;
– Portadores de doença autoimune;
– Pacientes em tratamento com quimioterapia/radioterapia;
– Crianças menores de seis meses de idade
– Pessoas com HIV/Aids

*Nesse caso, a prevenção deve ser feita com uso de repelentes e roupas de manga comprida, além de evitar locais com o foco.

>> Confira a lista dos municípios com recomendação de vacinação

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

3 Comentários Mostrar comentários

×