Superação Ana Cristina: venceu a compulsão alimentar e emagreceu 34Kg

2

A Ana Cristina Agostini, tem 37 anos e dois filhos, e há 1 ano e 3 meses ganhou uma nova vida ao vencer a compulsão alimentar, saindo dos 104Kg para os 70kg e com apenas 20% de gordura corporal! Antes, comia como se não houvesse o amanhã, segundo ela: “eram quantidades exorbitantes, comia até passar mal e muitas vezes sem nem gostar do que estava comendo”. Estava infeliz, mas não tinha vontade de mudar. Até que seu marido pediu divórcio, a motivando a lutar.

Antes, Ana era magrinha, comia e não engordava, e não fazia exercícios. Mas, nos últimos anos da faculdade devido à falta de rotina, trabalho e estudo, fez com que Ana recorresse a produtos alimentícios rápidos e práticos de preparar. Se casou pesando um pouco acima do peso, para quem tem 1,65m, com 84kg, e confessa que relaxou.

Chegou a fazer várias dietas, inclusive tomou medicamentos para emagrecer, mesmo sabendo do risco que corria. Mas, foram todas tentativas frustradas.

A mudança
A autoestima estava baixa, Ana não estava se amando mais e isso atingiu o seu casamento. E quando o marido pediu a separação, Ana se ligou que era hora de reagir. “Para mim não existia esse “negócio” de divórcio e lutei com todas as minhas forças para resgatar meu casamento! Com sucesso!”, conta Ana.

Antes, Ana comia lanche, potes de sorvete inteiros sozinha, pizzas, pastel… Ela conta que em uma manhã de em um dia rotineiro, comia uns dois pães de manhã e café com açúcar, no lanche (ainda da manhã) comia três pasteis e depois almoçava bem.

Então, Ana passou a observar no seu emocional, buscando compreender a fonte de tanta comilança. Que pode ser sozinha, como ela fez, como com ajuda terapêutica.

Na alimentação Ana foi bem radical: excluiu o refrigerante, substituiu farinhas brancas por alimentos de verdade: legumes e verduras, e passou a “descascar mais e desembalar menos”.  Para fazer o corpo entender que as regras haviam mudado.

Só depois que conseguiu alcançar um equilibro, e hoje se permite comer industrializados de vez em quando.

E iniciou exercícios físicos em casa! Com ajuda de aplicativos e Youtube!! Sendo que tem dois filhos pequenos. (Pois é, não tem desculpas rs) “A internet me ajudou demais, vídeos motivacionais no youtube e aplicativos que me ajudaram na disciplina e constância”, conta. Vejam aqui os meus vídeos de exercícios para fazer em casa. 😀

Desafios e apoios
Para ela, um grande desafio era dizer “não”. Por isso, abria mão de eventos sociais, pois sabia que não aguentaria.

Outro ponto que pesou foi o de incluir a alimentação saudável em casa, pois, além de não ter muita disposição para cozinhar, tem 2 filhos pequenos. Os filhos ainda não aceitam suas receitas saudáveis, então ela acaba ficando no trivial. E, para ela, o jejum intermitente, um método de emagrecimento que tem com base o jejum, como o próprio nome já diz. O que a ajudou a manter o foco.

O maridão, que antes estava querendo ir embora, ficou e a motivou nas atividades físicas, a introduzindo ao mundo das corridas de obstáculos, uma de suas grandes paixões hoje em dia. Esporte em que a família pratica junto.

Para manter a motivação, Ana passou a registrar tudo na agenda, criando metas, como eu ensino aqui. Usa aplicativos também, onde vai se monitorando e, claro, querendo se superar cada vez mais.

Exercícios
Ana começou em casa mesmo, com ajuda de aplicativos e Youtube. Hoje faz crossfit e desafios HIIT. “Não gosto de musculação, eu preciso de desafios, funciono melhor assim. Treinos rápidos também me ajudam aos finais de semana para passar mais tempo com as crianças e faço junto com meu esposo”, conta.

Sua meta agora é reduzir mais gordura corporal e “trincar”.

Hoje
A mudança foi geral! Como Ana diz: “foi de dentro para fora”, e por isso foi verdadeira e sem riscos de sofrer um efeito sanfona, por exemplo, que é quando a pessoa volta a engordar com facilidade.

“Antes eu olhava para as pessoas, julgava todos e, também me sentia julgada pelos outros. Hoje olho mais para mim, ao invés de julgar tento ver onde posso melhorar e ser exemplo para os outros, isso foi mágico na minha vida!”, diz.

Ana optou por não fazer cirurgia reconstrutiva, para mostrar as mães, principalmente, que é possível ter essa transformação sem nada de cirurgia!

Hoje tem autoestima, sente-se mais disposta e com energia, e acredita que junto com o seu marido está criando um legado de saúde e amor, não para compartilhar apenas com a família como com todos ao seu redor.

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

2 Comentários Mostrar comentários

  1. Melhor história para mim que tenho gêmeos de quase 2 anos, 38 anos e já comecei a me organizar para emagrecer! Parabéns para você, Ana Cristina, você me motiva!

×