O sódio e você

20

salt shaker

Todo mundo já sabe! Consumir sódio em excesso faz mal à saúde. O seu uso abusivo  pode levar ao aumento da pressão sanguínea e doenças renais, cardíacas e cerebrais, como o infarto e o AVC (derrame). E  segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de morte em todo o mundo. Além disso, o excesso de sódio faz com que a gente retenha líquido e fique inchada, dando a sensação de ganho de peso e atrapalhando na dieta.

Então a sacada é controlar!

Porém nem sempre é tarefa fácil, visto que a maior parte do sódio que ingerimos estão nos alimentos industrializados e nas comidas de restaurante. Claro que já estou considerando que você é esperto e não abusa do sal em casa, acertei? 🙂

Brincadeiras à parte, vamos falar mais sobre o sódio.

Quando digo que o sódio está embutido nos alimentos industrializados, quero dizer que praticamente tudo que você compra por aí tem adição de sódio: pães, bolachas, embutidos, pratos congelados, queijos, leite  e até os doces não escapam!

Ele está presente em muitas receitas, inclusive doces pois confere sabor aos alimentos e equilibra o amargor e a acidez. Também tem função de regular a fermentação do fermento em pães e conservar carnes, como exemplo do bacalhau e da carne seca. É usado desde a antiguidade e  é considerado o aditivo alimentar mais usado no mundo.

E olha  só! Sal e sódio, muitas vezes usados como sinônimos, são coisas distintas.

O sal de cozinha que a gente usa sempre é composto por  sódio (Na) e Cloro (Cl), resultando  em Cloreto de sódio (NaCl). E é esse composto que vai originar o sabor salgado.

O sódio está presente em  cerca de 40% do sal de cozinha. Por exemplo, a cada 5.000 mg de sal usados na sua alimentação você está ingerido 2.000 mg de sódio. E é essa a quantidade máxima indicada por dia para consumo por um adulto, segundo a OMS!

E também precisamos nos preocupar com as crianças. Estudos comprovam que a hipertensão arterial do adulto, pode ter tem origem na infância, pela questão dos hábitos alimentares que se iniciam na infância com o uso excessivo de sódio. Bolachas, suquinhos industrializados, pães, doces e esse universo que os kids adoram agravam essa situação. Por isso, atenção redobrada!

É um salzinho aqui, outra pitada lá… E assim os brasileiros têm consumido mais que o dobro da máxima quantidade indicada de sal. Em média, se consome cerca de 12 gramas de sal por dia, o que corresponde a 4,8 gramas de sódio! Uau!

sal blog da mimis michelle franzoni

Pensando em reduzir essa média brasileira, no último dia 5, o ministério da Saúde e a Associação Brasileira de Indústria de Alimentos, assinaram um acordo para a redução do teor de sódio dos alimentos industrializados. Isso é uma notícia excelente, heim!

A ideia é que nos próximos 4 anos, aconteça uma redução de até 68% do ingredientes nos derivados do leite, embutidos e refeições prontas, produtos esses que totalizam 90% dos alimentos industrializados. Essa medida já foi realizada há um tempo atrás e surtiu efeito. Então vamos aguardar!

Enquanto isso, confiram os 50 alimentos industrializados mais ricos em sódio.

ranquing-alimentos-ricos-em-sodio-blog-da-mimis-michelle-franzoni-2

Gente, é  como eu sempre falo, é importante ficar atento aos rótulos dos alimentos que compramos e AQUI  eu ensino a entender as informações nutricionais que constam nas embalagens.

É preciso reduzir gradualmente o consumo de sódio no dia a dia para diminuirmos os riscos de doenças e melhorar a saúde, seja controlando a ingestão de industrializados, como na hora de preparar nossos alimentos.

Na próxima semana vou escrever um post cheio de dicas para reduzir o consumo de sal no dia a dia. Fiquem ligados  e assinem o blog para receber as atualizações em primeira mão! Basta cadastrar o email na coluna lateral da página. 🙂

Beijos!

Para tirar suas dúvidas sobre o meu processo de emagrecimento e vida saudável, clique AQUI.

Siga o Blog da Mimis no FACEBOOK e INSTAGRAM @blogdamimis e assine o meu canal de vídeos no YOUTUBE e receba todos em primeira mão.

Ler matéria completa
MICHELLE FRANZONI

Amo a vida saudável, viajar, decoração, jardinagem e muito mais! Sou fisioterapeuta, artista visual, e Doutora em Gestão do Conhecimento. No Blog da Mimis você encontrará um pouquinho de cada coisa que eu gosto!

Deixe um comentário‏

20 Comentários Mostrar comentários

  1. O post esta muito bom ,só faltou falar sobre um item que não está na lista que na minha opinião é o pior principalmente para as crianças ,o refrigerante riquíssimo em sódio que por sinal é adicionado nos refrigerantes para gerar mais sede e vontade de beber mais.Faltou falar também sobre a importância do iodo no controle da tiroide e quem vive longe de regiões praianas terá deficiência desse elemento importantíssimo para manutenção do metabolismo e por fim faltou dizer que o sal correto não é vilão pois usando o sal orgânico podemos supri a necessidade de mais de 50 minerais importante para o corpo humano no mais gostei da publicação.Parabéns.

  2. Pingback: Como diminuir o consumo de sódio no dia a dia - Michelle Franzoni - Blog da Mimis - Qualidade de vida e bem-estar

  3. Oi mimis,

    Adorei a matéria sobre o sódio….!

    Eu comecei minha RA exatamente por causa do sódio…minha pressão estava muito alta e tive que cortar o sal da minha alimentação!!

    Sinto os benefícios até hoje…sem retenção de liquido e a pressão estabilizada não sinto falta do sal….!

    Conto minha historia no meu blog http://www.projetora.com.br

  4. Oi Mimis, adorei o post! Mas assim como algumas colegas já perguntaram acima, sempre vejo os produtos nas sessões “saudáveis” do supermercado dizendo que é feito com SAL MARINHO. O uso dele no preparo caseiro dos nossos alimentos é melhor? Além disso, vejo tbm, vez ou outra, se falando do sal do Himalaia. Vc sabe algo sobre ele e seus benefícios?

    Desde já grata! 😉

  5. Além das excelentes dicas postadas aqui, uma experiência pessoal minha é quanto ao sal adicionado. O princípio é semelhante ao que faz você ter desejo por açúcar (tirando a parte do açúcar estimular centros cerebrais que promovem prazer), e está na dessensibilização das papilas gustativas. À medida que você for retirando o sal, você sentirá cada vez menos vontade de adicioná-lo, acostumando-se com o gosto natural do alimento.

    Atualmente não preciso adicionar sal em quase nada do que preparo. Me dessensibilizei.

    Abraços e parabéns pelo post

    Mauricio – comeceaemagrecer.com.br

  6. Olá Mimis,
    Me ajuda a entender sobre a presença de Iodo no sal.. Moro fora e o sal aqui pode ser comprado com ou sem Iodo, e eu me confundo sobre os benefícios de tê-lo ou não na composição.
    Li sobre sal marinho e refinado, e vi que apesar do Iodo ser um mineral necessário, pode ser perdido durante o processo de refinamento que o sal passa, o que exige a incorporação artificial de Iodo (o que pode incorporar também mais Iodo do que o permitido). Enfim, deficiencia ou excesso de Iodo podem causar problemas de saúde, ok? Como equilibrar o consumo? E qual sal eu devo comprar aqui – com ou sem Iodo?

    Obrigada! Adoro seu blog!

  7. Muito boa a matéria! Eu já tenho o hábito de não usar o sal.

    Mimi, eu vou fazer uma pergunta agora que não tem nada a vê com o sal.

    Você conhece um aparelho que chama-se air climber? Gostaria de saber se ele realmente é bom para fazer exercícios.

    Bj

×